Desde 1997

Aqui a vida tem prioridade

Fundada em 1997 pelo Pastor Vicente Marinho da Silva, a Associação Evangélica Vida Nova é uma instituição brasileira e tem como objetivo atender a necessidade da população ao que se refere a dependência química, onde é oferecida toda a assistência necessária ao usuário de drogas. De origem filantrópica esse projeto é voltado totalmente à família. Uma equipe multidisciplinar composta por um pastor, assistente social, técnico em enfermagem, sociólogo e psicólogo que colaboram para a recuperação do dependente em uma visão integral do ser humano. Desenvolvemos um trabalho social com o objetivo de valorizar o ser humano em sua totalidade, sem exclusões.


Faça-nos uma visita e conheça o nosso trabalho.
UTILIDADE PÚBLICA ESTADUAL: LEI 14.140/2002 – Minas Gerais
UTILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL: LEI 1.822/1999 – Vespasiano – MG


VEJA O NOSSO INSTITUCIONAL



Os números da dependência no Brasil

44% dos brasileiros acham que o crack é a droga associada ao maior número de mortes no país
54% da população brasileira de 12 a 65 anos declarou ter consumido bebida alcóolica
33% dos brasileiros já fumaram cigarro
20% dos homens que bebem com menos de 30 anos já se envolveram em brigas com agressão

O que é Dependência química?

A dependência química se refere a um conjunto de fenômenos fisiológicos, comportamentais e cognitivos que se desenvolvem após o uso constante de determinada substância ou de uma classe de substâncias. A dependência química é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma doença crônica, além de um problema social, uma vez que há alteração na estrutura e funcionamento do indivíduo, acarretando consequências prejudiciais.

Causas

A etiologia da dependência química é multifatorial, ou seja, diversos fatores estão associados ao seu desenvolvimento. É importante avaliar a quantidade e a frequência do uso da substância, bem como a influência de fatores genéticos, psicossociais e ambientais. Cabe ressaltar que tais fatores atuam ao mesmo tempo, sendo alguns mais predominantes em determinado indivíduo do que em outro.

Tratamentos

Cada dependente químico apresenta necessidades diferentes. Isso ocorre porque cada indivíduo é um ser único e estabelece uma relação diferente com a droga. Sendo assim, a natureza da intervenção pode variar, considerando sempre todos os aspectos envolvidos. Não existe um tratamento único para a dependência química. O uso de técnicas deve ser sempre reavaliado durante o processo de tratamento, e, se necessário, devem ser adaptadas ao momento que o paciente está vivendo. Vale ressaltar que o tratamento não deve visar apenas à interrupção do uso da droga, mas deve buscar a reinserção social do dependente químico, aliado a um conjunto de atividades sociais, profissionais e familiares, bem como a prevenção de recaídas. O tratamento psicológico também é um pilar importante durante o processo de tratamento, pois ajuda o indivíduo a identificar situações e/ou sentimentos relacionados à necessidade do uso do álcool e outra drogas, além de possibilitar novas visões perspectivas de vida. É de extrema importância o apoio da família para a recuperação do indivíduo.